Panamá: “não” da Igreja à pena de morte

Agora, em setembro/11, o arcebispo de Cidade do Panamá, Dom José Domingo Ulloa Mendieta, criticou um projeto de lei que pretende instaurar a pena de morte no país como medida para deter os índices de violência. Frisou: "Não podemos combater a violência com mais violência. Existem outros meios. É preciso investir numa Justiça que seja mais rápida e que cada um cumpra a pena que tem que cumprir. Não quero que meu país se torne uma Colômbia, uma Venezuela, uma Honduras ou Guatemala, onde amanhecem de 20 a 30 mortos nas

ruas".

Pe. Geraldo Rodrigues

Boletim "vivências" 459